ABRACE

Sem categoria

mar 18 Abrace e SINEPE/PR realizam em Curitiba palestra sobre bullying e saúde emocional.

palestra-sinepe-parana-bullying-abrace

Sabemos que educadores são agentes diretos no processo de prevenção e melhoria do ambiente escolar, e diariamente são desafiados por demandas que vão além do conteúdo acadêmico como a violência e a indisciplina. Uma destas principais demandas é o bullying, comportamento que diariamente aflige milhares de estudantes no Brasil e no mundo. É pensando nisso que o Sinepe/PR em parceria com a Abrace – Programas Preventivos realizará no dia 07 de Abril –  Dia Nacional de Combate ao Bullying, a palestra Bullying e Saúde Emocional – Práticas Pedagógicas de Prevenção, a fim de orientar profissionais da educação para lidar de forma pedagógica e preventiva com este fenômeno e promover uma cultura de paz. O tema e a dinâmica desta abordagem possuem uma composição epistêmico-existencial que proporcionam ao profissional um olhar para dentro do habitat interior do aluno, compreendendo o comportamento de forma mais ampla e mobilizando-o para uma reelaboração do seu mundo social e educacional.

incricoes-sinepe-pr-benjamim-horta-bullyinginscricao-sinepe-parana

 http://bit.ly/palestra-bullying-abrace-e-sinepe-parana

benjamim-horta-palestra-sinepe-parana

mar 16 Abrace e Colégio Batista Betesda juntos contra o bullying.

Jpeg

A Abrace realizou no dia 05 deste mês, o curso de capacitação Práticas Pedagógicas de Prevenção ao Bullying para a equipe do Colégio Batista Betesda, situado em Santa Luzia – MG. O curso é referente à aplicação da primeira etapa do projeto Escola Sem Bullying, e visa preparar educadores para lidar com o bullying de forma preventiva e pedagógica por meio de fatores de proteção e conscientização da comunidade escolar. O curso, ministrado por Benjamim Horta, contou com a participação de todo o corpo docente, coordenação e direção do colégio.

Segundo Ruth Tavares, diretora do colégio Batista Betesda, “a realização de um projeto de intervenção voltado para uma temática tão polêmica e desafiadora como bullying trouxe uma nova perspectiva para todo o corpo gestor do Colégio Batista Betesda, bem como dos professores, pais e alunos.  A prática do diálogo aberto foi estimulada, onde, tanto a equipe pedagógica como os educandos puderam expor abertamente suas ideias, revelando por vezes terem sido vítimas do bullying. Isto nos estimulou a termos um olhar mais atento aos conflitos e necessidades do alunos.”

Agradecemos ao Colégio Batista Betesda pela parceria e confiança, sabendo que juntos podemos acabar com o bullying!

 

 

 

 

jul 22 Abrace – Programas Preventivos e FIEMG na luta e prevenção ao bullying escolar.

Nestes últimos dias 16 e 17 de julho, a Abrace – Programas Preventivos palestrou em duas unidades SENAI, Contagem e Belo Horizonte.

A palestra abordou o tema da prevenção ao bullying e violência escolar. Benjamim Horta – Diretor da Abrace – Programas Preventivos falou durante duas tardes para professores, pedagogos e responsáveis pela educação no Estado.

Unidade de Contagem-MG

Unidade de Contagem-MG

Bullying_abrace_palestra_BenjamimHorta_Abrace_Programas_Preventivos_alunos

Bullying_abrace_palestra_BenjamimHorta_Abrace_Programas_Preventivos_contagem

 

 

jul 9 SINDPOL-MG e Abrace – Programas Preventivos realizam curso sobre assédio moral.

O Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindpol), promoveu nos dias 12, 13 e 14 deste mês, o curso “Práticas de Prevenção ao Assédio Moral no Setor Público”. O evento foi promovido em parceria com a Abrace Programas Preventivos e teve o apoio da Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais (Fesempre). A vice-presidente da Federação, Áurea Izidora esteve presente e representou o presidente Aldo Liberato.

No primeiro dia (12) , os presentes se reuniram no Auditório Azul do Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte e participaram da abertura oficial do Evento. Eles ouviram o Hino Nacional e logo em seguida o presidente do Sindipol tomou a palavra.

“Gostaria de agradecer a presença de todos vocês aqui. O combate ao Assédio Moral é uma ação desenvolvida há tempos pelo Sindipol. É um mal que tem assombrado os servidores públicos e que precisa ser denunciado. Espero que vocês aprendam muito e levem esse conhecimento para seus municípios. Declaro aberto o curso”, afirmou o presidente do Sindpol, Denilson Martins.

Palestra_Assédio_Moral_BenjamimHorta_Sindpol

As palestras tiveram início no sábado (13), pela manhã. O curso foi divido em cinco módulos, são eles: Assédio Moral: Etimologia, Aspectos Definidores, Caracterização e Percepção; Aspectos Jurídicos no Setor Público e Encaminhamentos; Genealogia da Ética e Moral; Etiologia da Perversão; Saúde Mental , Gestão de Pessoas e Motivação de Indivíduos.

Os dois primeiros módulos foram ministrados pela advogada Tânia Somariva . “As primeiras pesquisas sobre Assédio Moral foram desenvolvidas pelo psicólogo alemão Heinz Leymann, em 1980. Hoje, a Constituição Brasileira diz que devemos respeitar a dignidade humana, cuidar da saúde do trabalhador, mas não existe nada que trate diretamente sobre o assédio moral. Para isso é fundamental a criação de leis”, disse.

A palestrante ainda apontou o bullying como uma forma de assédio moral, explicou como a vítima deve se proteger e como agir na ocorrência do assédio. “Não pode ter medo. É importante anotar os assédios, guardar emails ou ter testemunhas. Poucos sabem, mas gravações também podem servir de prova a partir do momento que você participa da conversa. Se fosse uma gravação não autorizada ai sim, não serviria, mas como a vítima participa, a gravação é considerada uma prova”, afirmou a advogada Tânia Somariva .

Os módulos seguintes foram ministrados pelo filósofo, psicólogo e diretor da Abrace Programa Preventivos, Benjamin Horta. O palestrante traçou as características do assediador, as origens do medo, as diferenças entre homem e mulher, o assédio vertical e horizontal, dentre outros assuntos.

benjamim_horta

“O assédio pode ocorrer do chefe para o empregado, do empregado para o chefe, entre empregados de níveis diferentes e até mesmo entre os empregados do mesmo nível. O assediador não sabe lidar bem com as frustrações. Ele, geralmente, não passou muito bem pelo processo de castração, que é quando os pais ‘podam’ algumas atitudes das crianças, dizem aquele não. Em muitos casos há falhas no processo de aprendizagem dos limites, e ele se torna um possível assediador quando adulto”, explicou o filósofo, psicólogo e diretor da Abrace Programas Preventivos, Benjamin Horta.

O orientador sindical da Fesempre, Valdeci dos Santos, parabenizou a realização do curso. “O curso foi excelente. O combate ao Assédio Moral é fundamental para que os servidores públicos tenham condições dignas de trabalho e possam oferecer um serviço de qualidade para a sociedade”, disse.

O curso terminou na tarde do último domingo (14) com uma importante notícia do Sindipol. No fim do ano, o Sindicato pretende promover o Seminário Internacional sobre Assédio Moral. Diversas autoridades do Brasil e de países próximos serão convidadas para debater o assunto. Todos os presentes no curso do último fim de semana, receberam certificados de participação.

Seminário_AssédioMoral_Abrace_Programas_Preventivos_Benjamim_Horta

Fonte: Sindpol/MG e FESEMPRE